quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Canções de outubro



O ANJO PETA E A BAILARINA NA JANELA

para Ivon das Aldeias & Inês Amélia

anjo Peta e seus incêndios
cora a bailarina na janela

é um nobre andarilho
e não é dado a regressos 
para que delicadezas?

Peta sangra 
no que a tarde
breve em luz, leva.

vermelha.

crava 
nunca 
côa

em frevo
nunca
jazz

Peta lança
no que a hora 
troça em crua paz

vermelha

nuca
nunca
ombro

âmbar
nunca 
nós

e se... 
poema vem 
e embala

Peta
mete
bala

por teus incêndios
ao que der na telha.

a finos demônios.
por dançar e volver

só a bailarina tem olhinhos de retróis 

para que debruçar na espreita? 

só ela pode ver
o que a tarde leva

só ela
só ela
a bailarina na janela

pode derramar para colher
o que a chuva deixa rosa.

o poeta
nunca 
o pranto

o rio
nunca 
a foz. 

outubro de 2014
arte: Joan Miró, Dancer (1925)

3 comentários:

  1. Embevecido com vossa poesia, peço permissão e me "arreceba".

    O ENTREFECHAR DA JANELA DA BAILARINA

    E assim
    Belo rapaz
    Réstias
    Em tardes de assombro

    Peta brilha

    Em luz de sol
    Nunca
    Nuvens

    Em retina
    Nunca
    Olhos.

    Ivon das Aldeias

    ResponderExcluir
  2. Beijo, meu ivon das aldeias. Dancemos, apois!

    ResponderExcluir
  3. Muito bom o seu blog, estive a percorre-lo li alguma coisa, porque espero voltar mais algumas vezes,deu para perceber a sua dedicação em partilhar o seu saber.
    Se me der a honra de visitar e ler algumas coisas no Peregrino e servo ficarei radiante.
    E se gostar e desejar comente.
    Que Deus vos abençõe e guarde.
    Abraço.Peregrino E Servo.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir